Mesa de Articulação de Associações Nacionais e Redes de ONGs da América Latina e o Caribe

terça-feira 10 de Abril de 2012

Rua: Portugal, nº 623, Oficina 4
Santiago, Chile.

Telefone: (56 2) 665 92 13

E-mail: info@mesadearticulacion.org

Surgimento: A iniciativa surge com o impulso de ABONG, em 1995. O primeiro encontro ocorre em São Paulo. Cinco anos mais tarde, em 2000, por iniciativa de ALOP se realiza uma reunião similar na cidade de Cartagena das Índias, na Colômbia. Os encontros se sucederam sistematicamente, e foram cada vez mais freqüentes.
Em 2006, houve três reuniões em lugares tão diferentes como Caracas (organizada dentro do Fórum Social), em Viena (no Fórum Europeu -Latino-Americano-Caribenho organizado por ALOP em março), e em Montevidéu (durante a Cúpula Ibero-Americana, em novembro).

Descrição: A Mesa de Articulação de Associações Nacionais e Redes de ONGs da América Latina e o Caribe é um espaço de articulação das ONGs da região. Busca formular uma agenda de respostas comuns diante dos desafios da América Latina e o Caribe, para que as ONGs confrontem e conversem com outros atores políticos, governamentais e não governamentais, sociais e acadêmicos.
É um âmbito de encontro, convergência, intercâmbio e organização que reconhece a variedade de associações, plataformas, grupos e alianças de ONGs na região. Quanto à tomada de decisões e funcionamento, caracteriza-se pela horizontalidade e a democracia interna. O trabalho das associações e redes regionais que a formam foca a participação cidadã nas políticas nacionais e regionais, o desenvolvimento das sociedades civis locais na busca do desenvolvimento e o fortalecimento da democracia.
A Mesa é um espaço de articulação que busca contribuir para a potenciação das ações das associações e redes que a formam. As características permanentes deste espaço são a diversidade, o intercâmbio e o apoio mútuo.

Objetivos:
- Apoiar a formulação de alternativas de desenvolvimento humano e sustentável, que compreendam a igualdade e a justiça social, dando ênfase às questões de gênero, raça e etnia, e o equilíbrio ambiental para as gerações presentes e futuras, que lutem por um meio ambiente sustentável, principalmente contra o aquecimento global do planeta.
- Exigir o cumprimento dos compromissos em matéria de cooperação ao desenvolvimento, assumidos pelos países industrializados, promovendo e apoiando, também, novas formas de fiscalização internacional e de mecanismos inovadores de financiamento para o desenvolvimento, sendo temas cruciais o combate à sonegação de impostos e aos paraísos fiscais, assim como a luta pela geração de impostos globais, para erradicar. E exigir a reforma urgente do sistema internacional, especialmente a democratização da Institucionalidade Global, incluídas as Instituições Financeiras Internacionais (IFIS) e o Sistema das Nações Unidas.
- Promover a “Carta de Caracas”, que sustenta que é urgente, necessário e possível outro tipo de Integração Latino-Americana, e que, reconhecendo as assimetrias existentes, promova a solidariedade. Isto pressupõe trabalhar na construção de uma cidadania global, baseada na subordinação do mercado e na criação de sistemas inclusivos de proteção social, assim como a ampliação universal dos direitos cidadãos e a construção de uma cultura de paz.
- Promover uma sociedade civil global, e impulsionar relações de cooperação, diálogo político e solidariedade “Sul-Sul”, “Sul-Norte” e “Norte-Sul”.
- Atuar sistematicamente pela erradicação da pobreza e as desigualdades, assim como na defesa dos direitos humanos. Só assim ocorrerão processos de coesão social. Igualmente, promovemos o exercício pleno e a ampliação dos direitos políticos, sociais, econômicos, culturais e ambientais das pessoas, grupos organizados e etnias.
- Trabalhar por uma ampliação da cidadania promovendo vasta participação social nos assuntos públicos. Isto porque entendemos que os mesmos não são monopólio nem do mercado, nem do Estado nem das forças político-partidárias, e sim dizem respeito, e muito, à sociedade civil.
- Exigir a democratização dos meios de comunicação, assim como o reconhecimento do direito cidadão à comunicação. Que se garanta, também, o acesso irrestrito à informação pública.
- Trabalhar pelo bem comum; gerimos e administramos recursos públicos e aspiramos a construir e ampliar o público democrático em nossos países e na esfera internacional. Esta aspiração passa por nós mesmos e se concretiza na exigência de ser transparentes e prestar contas publicamente a respeito de quem somos, o que pretendemos, o que fazemos, como fazemos e com que fazemos.

Idiomas: Espanhol

Descritores: Democracia, Desenvolvimento local, Desenvolvimento regional, Desenvolvimento social, Desenvolvimento sustentável, FIDC, Participação cidadã, 5º Fórum.

Cenários: Internacional

Países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, República Dominicana, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela.

Regiões: América Latina, Caribe

Tipos de Agente: Redes / Plataformas / Foros

Adscrita ao:
- Fórum Internacional Democracia e Cooperação

Organizações membro:
- Asociación Chilena de Organismos No Gubernamentales A.G. (ACCION)
- Asociación de ONG’s del Paraguay (POJOAJU)
- Asociación Latinoamericana de Organizaciones de Promoción al Desarrollo (ALOP)
- Asociación Nacional de Centros de Investigación, Promoción Social y Desarrollo (ANC)
- Asociación Nacional de Organizaciones de la Sociedad Civil (SINERGIA)
- Asociación Nacional de Organizaciones No Gubernamentales Orientadas al Desarrollo (ANONG)
- Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (ABONG)
- Confederación Colombiana de Organizaciones No Gubernamentales
- Consejo de Educación de Adultos de América Latina (CEAAL)
- Convergencia de Organismos Civiles por la Democracia
- Coordinación de ONG y Cooperativas (CONGCOOP)
- Coordinadora Regional de Investigaciones Económicas y Sociales (CRIES)
- Grupo Propuesta Ciudadana (GPC)
- Instituto de Desarrollo Social y Promoción Humana (INDES)
- Plataforma Interamericana de Derechos Humanos, Democracia y Desarrollo (PIDHDD)
- Union Nacional de Instituciones para el Trabajo de Acción Social (UNITAS)

Ver em linha : http://www.mesadearticulacion.org

Tejiendo Redes.
C/ Hermanos García Noblejas, 41, 8º. 28037 - MADRID.
Tlf: 91 4084112 Fax: 91 408 70 47. Email: comunicacion@fidc.gloobal.net

SPIP |